27/12/2014

Mala de Inverno


Com a chegada do inverno no hemisfério Norte os-mails com perguntas sobre o tempo e o que levar na bagagem para quem está com programação de viagem aumentam . No marcador ao lado “Dicas de Viagem” já escrevi alguns posts sobre o assunto e sei que para algumas pessoas o frio pode atrapalhar muito a diversão, além de ficarem apavoradas em carregar uma mala cheia de casacos e blusas de lã. 



Não existem regras de como montar uma mala de inverno, mas planejar bem seus dias e o que levar pode ajudar a não carregar peso extra. Consulte antes da viagem em sites a Previsão do tempo  porque facilita a escolha do que levar. Isto me ajudou na última viagem durante a primavera porque planejei levar pouca roupa de frio, mas uma previsão de uma frente fria com chuva na primeira semana em Roma fez uma mudança nas minhas malas, acrescentei mais duas malhas e um casaco de chuva.

Considere que nos lugares de frio os ambientes fechados tem calefação e alguns deles até parece uma sauna de tão quente, portanto as combinações de roupas precisam ser em camadas, uma por cima da outra para retirar ou colocar quando necessário. Mas não exagere porque ficar carregando um monte de blusas e casacos durante o dia também é um tormento. Aproveitei para mostrar um exemplo com as fotos abaixo na cidade mais fria que já visitei em pleno inverno, Edimburgo na Escócia, mas não sou uma pessoa que sinto muito frio.


No Castelo de Edimburgo Escócia e muito vento gelado,
 mas protegida com chapéu de lã, luvas de couro forradas e casaco de nylon
 forrado com pluma sobre malha de lã e segunda pele.

No mesmo dia e no interior do Castelo de Edimburgo - Escócia
 aquecendo com uma xícara de chocolate quente e livre dos casacos, chapéu e luvas
no ambiente interno e com calefação


As extremidades do corpo cobertas e aquecidas é a base para manter você confortável do frio e isto inclui gorros na cabeça, luvas nas mãos, meias, solas de borracha nos sapatos e cachecol no pescoço. Prefira tecidos sem a composição de fibras sintéticas que não aquecem.
Recomendo começar com uma base de blusa “Segunda Pele” que não ocupam espaço na mala e não são pesadas, mas não é preciso levar uma para cada dia porque é fininha e se lavar à noite e deixar próximo ao aquecimento do hotel estarão secos pela manhã. Outra opção é uma Blusa Térmica encontrada em lojas de esportes e que ajudam a manter a temperatura do corpo. Por cima uma malha de lã fina de gola alta ou redonda porque ficam mais confortáveis e não são muito volumosas no corpo e na mala. E para finalizar um Sobretudo de lã ou Casaco de Nylon. Se ainda estiver com frio acrescente um casaco tipo fleece com zíper ou colete por baixo do sobretudo.

Blusa Térmica

Fleece

Malha de lã

Geralmente levo apenas dois casacos, um curto e um longo e também duas botas, uma de cano curto e outra de cano longo, mas isto depende do destino e da programação da viagem. As botas com solado antiderrapante e solas de borracha também ajudam em longas caminhadas e principalmente não escorregar na neve. As marcas Ugg e Timberland são confortáveis para o inverno.






As extremidades aquecidas ajudam na sensação de conforto durante o frio, e assim como sapatos é importante escolher boas luvas porque se forem apenas bonitinhas não ajudarão muito. Elas precisam esquentar suas mãos sendo em lã ou forradas para cortar o vento frio . Para aquecer o pescoço pashimina de inverno e por último um gorro de lã que cubra as orelhas do vento.
Procurar estar bem agasalhada não significa colocar o guarda-roupa em cima de você e levar roupas volumosas e pesadas, basta planejar e escolher uma cor básica para as malhas que combinem com tudo e investir em acessórios diferentes como cachecol e gorro que não ocupam espaço na mala.




22/12/2014

Whilhelm Tell Express - Trem Panorâmico da Suiça



O Whilhelm Tell Express é uma combinação de trem panorâmico e barco a vapor que liga o centro da Suíça à região do Ticino, vizinha da Itália. O roteiro pode começar na cidade de Lucerna com o barco até a cidade de Fluelen, atravessando o Lago de Lucerna em um percurso de quase 3 horas, e depois o trem até Locarno ou Lugano com conexão em Belinzona com média de 2 horas de viagem. Também pode ser começado no sentido inverso por Locarno, Lugano ou Bellinzona com saídas diárias e aproximadamente cinco horas para todo o percurso.








Nós fizemos o trecho de trem começando por Lugano  até Bellinzona, conexão para pegar o trem panorâmico da famosa linha Gottard que sobe de 470m a 1100m de altitude e vários túneis, sendo o maior com 15 km de comprimento. E apesar do nome Express o trem operado pela SBB/CFF/FFS não é rápido, mas passa por paisagens de alpes e várias vezes nos mesmos pontos com ângulos diferentes devido a rota em caracol para a mudança de altitude. A Igreja de Wassen é uma das atrações onde você pode fotografar de vários ângulos em cada uma das vezes que o trem passar por ela.

Igreja de Wassen




A Vantagem de comprar o bilhete Whilhelm Tell Express é que você viaja de trem na primeira classe com cadeiras confortáveis, vidros panorâmicos curvos, uma guia para acompanhar durante todo o trajeto e ainda ganha um mini canivete suíço. No trecho de barco você também viaja de primeira classe com acesso ao restaurante mais sofisticado e na parte alta com melhor visão durante a viagem. Ganhamos também um voucher com desconto de 19 francos Suíços para usar no restaurante do barco e preenchemos um cartão postal para enviar a quem desejar que eles colocaram no correio. Antigamente um vagão chamado Libertè com cadeiras que giravam era uma opção para este trajeto, mas foi desativado recentemente.





Horários do Whilhelm Tell Express 

Durante o percurso de  Bellinzona a Fluelen, o trem passa por tuneis helicoidais, a cidade Suíça Biasca com a cachoeira de águas cruzadas; a cidade de Faido; Airolo com o baixo relevo em bronze do escultor Suíço desta região Vincenzo Vela, em homenagem aos trabalhadores que morreram durante a construção do túnel da ferrovia Gottard na década de 1880; Goschenen e Wassen com a Igreja em estilo barroco no alto da colina chegando à cidade de Fluelen às margens do lago de Lucerna.








Antes da partida da nossa viagem compramos  os  bilhetes de trem para todos os trechos que programamos, mas este foi o único que tivemos dificuldade e não conseguimos comprar pelos sites: 


http://www.sbb.ch/en/tellexpress    
http://www.lakelucerne.ch/en/special-offers/wilhelm-tell-express.html.

Depois de muito pesquisar na internet, achei uma agência na Itália que vendia o bilhete e entrei em contato com minha amiga Julia da Azzura Viagens na cidade italiana de Camerino para saber se ela também  conseguiria  (já comentei dela AQUI) . Foi nossa solução porque ela providenciou tudo e recebemos os bilhetes enquanto estudávamos em Camerino.

O bilhete do Whilhelm Tell Express custou 194 francos suíços em 2014, incluso o trecho de trem Fluelen-Bellinzona no vagão panorâmico em primeira classe, trecho de trem Bellinzona- Locarno ou Bellinzona-Lugano com trem normal .Também incluso neste valor o trecho de barco Lucerna-Fluelen . Ressaltando que pode ser feito no sentido inverso, e foi o que fizemos. No inverno o bilhete custa 184 francos Suíços e para quem já tem o  Swiss Pass, pagará apenas um complemento de 49 francos no verão e 39 no inverno. O Swiss Pass é um passe que você compra no Brasil com opção de viajar em toda a Suíça na quantidade de dias comprado pelo site da Raileurope ou agência de turismo,  mas recomendo fazer  as contas dos bilhetes nos trechos individuais que precisar porque na maioria das vezes que consultei não achei vantagem. 





SEGUNDA OPÇÃO DA MESMA VIAGEM COM CUSTO MENOR:
Durante o passeio descobrimos que é possível gastar um pouco menos e vamos ensinar esta dica, lembrando que pode ser feito no sentido inverso: 
O trecho de trem  Lugano ou Locarno até Bellinzona  você pode comprar na estação de cada cidade ou pelo site da Raileurope e receber os bilhetes em casa pelo correio. A compra pelo site não é liberada com muita antecedência e também não pode ser muito próxima da data de viagem porque não haverá tempo de receber os bilhetes. Duração média da viagem neste trecho de 17 a 27 minutos com custo entre 7 a 17 euros e vários horários disponíveis no site 


http://www.raileurope.com.br/

Chegando em Bellinzona fará uma conexão para o trecho até Fluelen com duração de 1h35 e custo médio do bilhete de 39 euros. Se comprar o bilhete normal viajará no mesmo trem do bilhete  Whilhelm Tell Express, mas em vagão normal que não tem diferença em relação à paisagem e não terá um guia falando inglês, alemão ou italiano para te acompanhar. Em minha opinião o melhor deste passeio é o trecho de barco no lago e a explicação da guia não foi nada que um Google não possa te mostrar.

A estação de Fluellen fica ao lado do Pier para pegar o barco até Lucerna com duração média de 3 horas e 45 Km . O bilhete pode ser comprado no próprio barco com opção de Primeira Classe 68 Francos Suíços ou Segunda Classe 45 francos. É o mesmo barco e o mesmo trajeto de 3 horas para as duas classes diferenciando apenas na qualidade do restaurante no nível superior e ambiente com restaurante mais simples no piso inferior. Para quem tem Swiss Pass o desconto na compra do bilhete pode chegar até 50% e crianças de 6 a 17 anos pagam meia tarifa. Consulte os horários e valores no site http://www.lakelucerne.ch/